MULTICULTURALISMO

ESCOLA PUBLICA BRASILEIRA + ARTE COMO PONTO DE REFLEXÃO HUMANA + ESTUDANTES ENVOLVIDOS E MOTIVADOS + AFETO-DISCENCIA-DOCENCIA + GESTÃO ESCOLAR HUMANISTA + INTERCÂMBIO DE OBRAS DOS ESTUDANTES + VIVÊNCIA ACADÊMICA E CULTURAL DO EDUCADOR + ÁFRICA = ARTE SEM FRONTEIRAS.

Numa ocasião como esta, inevitavelmente não se apreende apenas conhecimentos da área em que se busca, como no meu caso, em ARTES.

Conhecer outras culturas é sempre enriquecedor.

É valioso compartilhar da nossa realidade na escola com artistas e professores de várias partes do mundo.

Com certeza verei muitas realidades onde o ensino de arte é mais avançado e evoluído que em nosso país, seja no sentido de infrainstrutura, seja na formação de professores com olhares contemporâneos para a educação, ou até mais investimento governamental com políticas publicas voltadas para essa questão. Mas do mesmo modo poderei ver também realidades de outros países no CONGRESSO que sejam mais atrasados que nossa realidade educacional em artes no BRASIL.

O mais importante é aproveitar esses relatos e relacionar com novos conhecimentos.

Ao se tratar de educação, arte e cultura, uma série de outras questões filosóficas, éticas, sociológicas, antropológicas, históricas, econômicas e geográficas estarão interligadas diretamente.

Minha imensa vontade em registrar tudo que puder dessa experiência é sem dúvida para que essa vivência não se restrinja somente a mim, mas que de alguma maneira todos alunos da escola, interessados, bem como meus colegas professores, possam utilizar essas referências em sala de aula em algum momento oportuno.




Para comentar essa matéria clique no link abaixo "0 comentários"

VEJA TAMBÉM

1 comentários