RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO

Assim que recebi o convite do professor e amigo Tiago Ortaet para escrever sobre a relação professor/aluno, no lançamento da Coluna do Blog Arte dos alunos do Gleba, aceitei prontamente.
Confesso a preocupação pela responsabilidade de iniciar um espaço tão importante para professores.
Obrigada prof. Tiago por suas carinhosas palavras e pela confiança!
Aos colegas professores, peço licença para iniciar a escrita sobre como é, para mim, a relação professor/aluno, portanto sem pretensão de registrar uma receita de prática pedagógica.
Sou uma mulher de personalidade forte, determinada, mas afetuosa e com o coração generoso. O novo não me amedronta, adoro desafios. Os erros e acertos fazem parte do aprendizado que a vida oferece. Aproveito os ensinamentos!
Não poderia ser diferente na profissão que eu escolhi para exercer: O Magistério!
Já dizia o saudoso educador Paulo Freire: “Não há educação sem amor!”
Lidar com jovens é oferecer amor e impor limites. Cuidar do outro como de si mesmo é o início para construir uma relação afetuosa. Impor limites com autoridade, mas sem ser autoritário é o melhor caminho.
Estabelecer o limite, oferecendo ao aluno a fronteira até onde ele pode ir ou não.
A arte de cuidar implica aproveitar toda a bagagem que o aluno traz e ajudá-lo a transformar as frustrações em crescimento e equilíbrio.
Somos referência para nossos jovens! O jovem precisa escutar, e melhor que as palavras são as ações.
Respeito é fundamental para o sucesso na relação professor/aluno. Eu respeito meus alunos e sou respeitada, tenho compromisso com eles e eles comigo. A minha relação com meu aluno é construída através de Respeito, Compromisso e Afeto. É parceria, é troca, é ensinar e é aprender.
Como posso ensinar se não houver afetividade? Como educadora sinto necessidade de proporcionar ao meu aluno a vivência da afetividade. Permitir a manifestação do sentimento. Mostrar, com ações, que ele é capaz de suportar e superar as frustrações.
Para que isso ocorra, basta ter sensibilidade para ver! Cada aluno é importante!
Sinto-me privilegiada por vivenciar diariamente experiências, que me proporcionam aprender cada vez mais.
O projeto EAP (Equipe de Apoio Pedagógico), que implantei neste ano aqui na escola Gleba, é o forte colaborador para meu crescimento profissional, pois oportuniza conhecer melhor o ser humano e sua complexidade.
Para encerrar minha fala, estendida pela empolgação, registro que, para mim, uma relação saudável professor/aluno precisa ter algumas palavras como diretrizes:
Respeito/ Compromisso/ Referência / Cuidado/ Afeto/ Limites.
Obrigada prof. Tiago pela oportunidade e espaço!
Beijo a todos!
Profª Mirian.
13/ 05/ 2010

VEJA TAMBÉM

0 comentários