O CURRÍCULO (Matéria exclusiva para os profºs) ORGANIZADO PELA COORDENADORA ELENICE DA FONSECA

Professora Mestra Elenice da Fonseca é cursista do Redefor/USP "Gestão do Currículo" e
tutora da EFAP do curso "Currículo e Prática Docente" como formadora de professores da rede, além de coordenadora pedagógica de nossa escola.
CURRÍCULO

O currículo não é uma área apenas técnica ou pedagógica, mas também política porque seu ponto de partida é o “para que” queremos educar, que mundo queremos que a Educação Básica ajude a construir, que perfil social e político além do profissional, deve ter o cidadão que passou pela escolaridade básica. 

Não é necessário entrarmos a fundo nessa discussão porque ela está resolvida na LDB. É lá, no Congresso Nacional que votou a LDB e no executivo federal que a sancionou representando o estado nacional, que se estabeleceram os grandes valores norteadores da educação. É portanto na LDB que se inicia o primeiro nível de definição dos currículos brasileiros da Educação Básica. 

O currículo será entendido como um conjunto de elementos que devem ter sinergia entre si:
a.  afirmação de valores educacionais e definição de objetivos de aprendizagem expressas em competências e habilidades que serão desenvolvidas; 

b.  adoção de uma concepção curricular que deve presidir a seleção, organização e ordenamento dos conteúdos curriculares que serão mobilizados para ajudar a desenvolver as competências e habilidades previstas nos objetivos de aprendizagem;
c.  afirmação sobre o significado de cada tipo de conteúdo curricular para objetivos de aprendizagem propostas e para a concepção de currículo adotada;
d.  atividades facilitadoras dessas aprendizagens que podem ser realizadas por professores e alunos, expressas em sequências didáticas, situações de Aprendizagem, planos ou projetos de ensino;
e.  formas de avaliação da aprendizagem;
f.  procedimentos de revisão, recuperação e adequação curricular a partir dos dados da avaliação. 

Consulte o currículo de uma disciplina de outra área e compare com a sua. Atente para o fato de que, independentemente da disciplina, todos trazem a concepção das quatro áreas, de modo que a apresentação e os textos sobre as áreas são os mesmos em todas as publicações. 

Por que razão você acha que é necessário que um professor de Arte, por exemplo, tenha no documento curricular de sua disciplina a descrição de todas as áreas, inclusive daquelas às quais sua disciplina não está incluída?

Ao ler o Currículo de sua disciplina você conhecerá essas áreas: 

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias. 

FONTE:
Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Professores Paulo Renato Costa Souza EFAP
Curso Currículo e Prática Docente

VEJA TAMBÉM

0 comentários