REGISTROS DOS BASTIDORES DE "PEDRAnoLAGO" estréia em São Paulo.

Escrever uma peça, que prefiro chamar de simbiose, por seu caráter plural e relacional, é uma catarse, sim, um mar de dentro, um avesso de mim mesmo, se mostrar e mostrar histórias de pessoas tão próximas com o fio condutor da dramaturgia! Dirigir as cenas que já existiam em minha mente, ao mesmo tempo legitimando a maravilha de criatividade de meus atores e seus talentos todos juntos, me deram a noção de CRIADOR e CRIATURA, me transbordaram em poesia, aquela sem letras mesmo... Ver tudo isso em suspiros, lágrimas, risos e arrepios é sem dúvida ESPECIAL!!! Obrigado Deus!!! ♥










VEJA TAMBÉM

0 comentários