PARTO DOCENTE by Tiago Ortaet - HOMENAGEM AO DIA DOS PROFESSORES 2012


Ser professor pra mim jamais foi por falta de opção, mas acredito que tenha sido uma readequação ao que eu mesmo potencializava em mim; foi destino, tenho certeza, foi alguém MAIOR que mostrou, ou melhor, complementou minha ideia original...
Escolhi a ARTE pra minha vida ainda criança, por escolha própria, nunca por indicação de algum familiar ou amigo, infelizmente ou felizmente, mas foi por descoberta e afinidade, por vazão e vínculo, por resgate e amparo nos momentos de ausências...

Mesmo imaturo, já me afirmava na área que eu iria trabalhar desde os 10 anos de idade, fui muito precoce mesmo, eu sei, foi numa apresentação teatral com uns amigos de escola que eu pensei baixinho assim "Deus, por favor, eu quero muito fazer arte com as pessoas pra sempre, eu vou trabalhar com isso quando eu crescer; por que estar com as pessoas é muito bom e pensando arte é melhor ainda" foi assim, num suspiro de camarim improvisado, nos fundos de uma escola que nasceu essa ideia ou simplesmente floresceu o que já me habitava desde que nasci...

Mas é claro que eu não tinha dimensão da área DOCENTE, área de ensino, de ser professor de arte; meus olhos brilhavam em assistir uma novela, não somente pela história que se contava, mas por querer saber “desesperadamente” o que estava por traz das produções, nos bastidores, na maneira de organizar todas aquelas ideias dos artistas, desde o cenário às músicas, do modo como os apresentadores dos programas de TV se comunicavam. Essas eram minhas maiores brincadeiras de infância, apresentar programas, telejornais, fazer abertura de exposições, montar cenários, etc... Daí veio também a vontade de saber como os artistas pintavam os quadros, o que eles sentiam antes, durante e depois de fazer cada um deles, como eram as preparações de um cantor antes do show, de um dançarino antes do palco e de um poeta diante do papel em branco; enfim, o processo de se chegar ao resultado me encantava muito mais do que o próprio resultado.
Foi já adolescente que entendi que todos os artistas passavam por muitos estudos para serem bons e que somente talento não era suficiente. Desse meu GOSTO enorme pelo que ANTECEDE as coisas, da articulação dos pensamentos de arte, do que é oculto e só se revela ao publico na práxis do fazer artístico, nasceu também a NECESSIDADE de ser professor de artes; pois eu poderia estar na preparação de outros artistas e de meus próprios estudos como artista em formação permanente.

Meus alunos, são meus artistas, independente da profissão que eles irão seguir no futuro. Zelar por cada um deles me faz bem demais; não os rotular é meu lema de todo dia; desejo e faço com que sejam tratados em minhas aulas como gostaria que um professor tratasse meu filho.
O relacionamento humano me encanta muito, ele é motor para qualquer linguagem da arte, mesmo as mais intimistas, pois até o desenhista, o pintor, que tem seu solipsismo diante da tela em branco, precisam peculiarmente de relações anteriores, de repertório humano para gerar o parto ritualístico de suas obras, seja lá qual for seu tema.

Desse mesmo modo entendo que SER PROFESSOR é ser um gestor dessa incubadora de futuros profissionais, mais que isso, formador de seres humanos, cidadãos em plena formação e atuação, que poderão se espelhar atitudes do professor que rege aquela aula, principalmente AQUELA AULA, que fica pra sempre na cabeça de um ou de outro, principalmente daquelas atitudes pequenas, que tem repercussões gigantescas na vida dos outros, aqueles detalhes que podem parecer que ficam despercebidos, mas que FAZEM TODA A DIFERENÇA.
ME ESFORÇO PRA FAZER O MELHOR E A RESPOSTA SE ESTOU FAZENDO CERTO; NÃO VIRÁ AGORA; É NO FUTURO QUE ESSES JOVENS TRARÃO ISSO DE MANEIRAS DIFERENTES...

Ser professor é iluminar o humano para que ele siga seu caminho, ser professor é ser um centralizador de raízes, um disparador de frutos... Eu choro toda vez que me lembro que o pedido que fiz a Deus aos 10 anos é realidade há tanto tempo. Quero permanecer com esse sentimento em mim enquanto em mim houver vida e cada vez que ouço a palavra que lançam a mim diariamente “PROFESSOR!!!” eu me sinto homenageado. POIS SER PROFESSOR É DENTRE MILÕES DE OUTRAS COISAS, UM ELOGIO.

Professor Tiago Ortaet - cheio de orgulho da profissão-professor

VEJA TAMBÉM

0 comentários