JULIANA LOPIS, (NOSSA EX-ALUNA) É A ENTREVISTADA DESSA SEMANA NO "FOCO UNIVERSITÁRIO"


Essa é mais uma sessão interativa do nosso projeto permanente de arte/educação com a intenção de trazer de volta pra escola o protagonismo de ex-alunos que passaram por esse lugar e trilham caminhos de luta e sucesso em suas vidas pós-estudos em nossa escola. Nesse mês a entrevistada é a ex-aluna e atualmente universitária do Curso de Administração da PUC-SP Juliana Lopes. A Jú, teve uma bonita passagem pelo ensino formal; dedicada e muito educada, cativava os professores com o seu entusiasmo e empenho nas tarefas dentro e fora da escola.
Acompanhe as respostas de mais um grande ser humano que esteve entre nós (na verdade ainda está, pois ela sempre que pode participa de eventos culturais ligados a nossa comunidade)

“FOCO UNIVERSITÁRIO” do Blog Continental Cultural, via Professor Tiago Ortaet pergunta:

1)    Durante seus anos de aluna em nossa escola em quais atividades você mais participou e qual a importância dessa formação para sua vida?
J.L.: Enquanto estive no Gleba, procurei participar de todas as atividades possíveis, principalmente as promovidas nas aulas de arte. Fiz uma peça de teatro com o Professor Luis em 2009. Fiz parte do grêmio em 2010. Elaborei alguns projetos com alguns amigos e os levamos a direção da escola. Fui também em alguns passeios culturais, tal como a peça A Senhora de Dubuque no teatro Tuca e ao Programa do Jô. Dentro da sala de aula procurava aproveitar o máximo às exposições tanto dos professores, quanto dos alunos. Todas estas atividades das quais fiz parte foram importantes, pois fizeram com que eu me tornasse uma pessoa mais crítica, que caso saiba que está na razão irá correr atrás dos seus direitos e o mais importante estas atividades me levaram a valorizar cada vez mais a educação e os professores.

2)    Você teve boa relação com as artes dentro da escola? De que forma?
A minha relação com as artes sempre foi muito boa. Era nas aulas de artes que eu conseguia expressar a minha visão sobre a sociedade de uma maneira subjetiva. As propostas das atividades eram dadas, mas por qual caminho eu iria chegar no resultado era uma decisão minha e da minha criatividade. A única que me chateia é o modo como o estudo é sistematizado e aos poucos vai minando a criatividade. Entretanto, me resta ainda uma esperança e a enxergo através das aulas de arte.

3)    Como foi sua preparação para o vestibular?
Durante o ensino médio eu estudei em duas escolas; fazia o ensino médio no Gleba de manhã e a noite fazia o ensino técnico no Centro Paula Souza. Foram 3 anos estudando o dia inteiro. Eu costumava pegar emprestado na Biblioteca Monteiro Lobato apostilas da Anglo e do Objetivo. O conteúdo é ótimo e foi por ele que me preparei para o vestibular.

4)    Como tem sido sua inserção no ensino superior? Quais os primeiros aprendizados adquiridos e as dificuldades enfrentadas?
A minha relação com o Ensino Superior tem sido maravilhosa e gratificante, pois estou realizando um sonho. Como Administração tem uma grade curricular bem diversificada tenho aprendido sobre vários enfoques, desde exatas até humanas. Gostei muito de estudar Psicologia e Sociologia. As dificuldades são inúmeras, mas a força de vontade é maior. Elas são desde as financeiras porque são muitas xérox, livros e alguns materiais até dificuldades de adaptação, pois o ritmo é outro e a quantidade e a velocidade de informações a serem dirigidas é enorme

5)    Se pudesse voltar ao tempo o que você faria diferente em sua formação no Ensino Fundamental e Médio?
A única coisa que eu mudaria era que eu teria estudado mais, principalmente em exatas, pois só o que é ensinado na escola não chega nem perto do básico exigido pelo Ensino Superior.

6)    Qual matéria você tem se identificado mais no seu curso?
Talvez tenha sido a pergunta mais difícil, das matérias que tive durante o 1º semestre, me identifiquei com todas. Posso dizer que Microeconomia e Psicologia foram bem interessantes de aprender, pois englobam vários conhecimentos e se consegue aplicá-los no dia-a-dia.

7)    Quais suas perspectivas e seus sonhos para o futuro?
São vários planos e sonhos, mas os mais relevantes são terminar a faculdade, prestar um concurso, comprar a minha casa e viajar bastante. Conhecer esse país que tem tamanho continental e que infelizmente muitos de seus habitantes não o valorizam.

8)    De quais formas a arte está presente no seu dia a dia?
Sou uma eterna apaixonada pelas artes e ela se faz presente através da música, de filmes, livros, passeios a museus e que agora será ainda mais presente através do teatro.

9)    Pensando nas linguagens das artes; quais suas preferências? Teatro, Cinema, Música, Dança, Teatro, Pintura, etc. Qual a relevância que você vê num profissional que tem grande envolvimento com a cultura?
 Toda e qualquer forma de arte é a minha preferência. Amo cinema, músicas, teatro, pintura, dança (embora eu não saiba dançar) entre outras.
A arte é transformadora. Ela forma cabeças pensantes, denuncia as injustiças e ainda serve de distração. Um profissional das artes é importante, pois ele carrega em suas mãos a missão e o sonho de fazer com que as pessoas se tornem donas de si e se libertem dessa alienação que nos persegue.

10)                      Do que mais sente saudade do Gleba?
Sinto falta dos amigos, dos professores e das experiências que compartilhei nesta escola. Foram 3 anos de imensas atividades. Coisas que me marcaram e me fizeram uma pessoa melhor. E principalmente sinto falta de todos os professores que além de grandes exemplos foram também os poucos "amigos" que me incentivaram e acreditaram em meu potencial....

A Juliana já está estagiando numa grande empresa mutinacional, entrou recentemente para a Trupe Ortaética de Teatro Comunitário onde participa das reuniões e colabora com suas estratégias administrativas, está em um relacionamento sério e disposta a conquistas muitas coisas na vida! Com certeza seus professores e familiares tem muito orgulho dela. Agradeço em nome de todos componentes do BLOG e também pessoalmente, pois ficará marcado nesse site essa história de uma jovem que pode sim ser exemplo para os próximos que estão por vir.

VEJA TAMBÉM

0 comentários