FOCO UNIVERSITÁRIO 2 com VINÍCIUS CARRASCOSA (ex-aluno)


MAIS UM CONTO ESCOLAR

Há pouco mais de uma semana atrás eu estava pensativo, concentrado dentro do ônibus, refletindo conhecidentemente sobre minha atuação de arte/educador e o que eu poderia fazer para inovar nas estratégias de sala de aula nesse retorno das aulas que se aproxima; quando vi um jovem adentrar o ônibus; imediatamente eu, como todo professor, reconheci aquele olhar, estava bem longe da escola; tinha certeza que fora meu aluno; mas como são milhares de jovens ao longo de nossos anos de ensino; faltava lembrar do nome. A mente tentou rastrear, de qual época, qual escola e antes que a verificação da memória fosse concluída, ouvi: “Professor Ortaet???” 

Daí ocorreu: reconhecimento realizado com sucesso (rsrsrsr) Era o Vinicius Carrascosa, daquela quinta série, daquela sexta série, aluno inquieto, astuto e ligeiro nas aulas de artes. O olhar era o mesmo; apenas o olhar, pois anos se passaram e já é um rapaz.

Lembrei até de um dos muitos trabalhos de artes que ele fizera em sua época. Uma nostalgia pedagógica que é sem dúvida o maior dos troféus dos professores que se dedicam em sua nada fácil lida profissional.

Mais feliz ainda fiquei ao saber o que o Vinícius está estudando no curso superior. Sim; ele faz ARTE! O que é para um arte/educador reencontrar um aluno tão querido e saber que ele cursa a mesma disciplina que este humilde professor leciona? Um turbilhão de instantes passam pela mente; dos dias de aulas que deram muito certo, dos dias que as aulas não saíram como a gente queria; pois ser professor é conviver com conquistas e frustrações, vitórias e pressões.

Vinícius cursa DANÇA na Faculdade Paulista de Artes – FPA; como a ARTE é um oceano; ele não faz especificamente a minha linguagem primordial – o teatro; mas uma linguagem artística complementa e dialoga infinitamente com as outras. Ele já é mais um convidado para estar na minha Trupe Ortaética estudando as práticas corporais que o teatro proporciona e que certamente favorecerão nas suas práticas de dança.

Naquele papo; falou muito sobre a vida, sobre as conquistas, alguns problemas (faz parte) e principalmente dos sonhos; uma cumplicidade que mesmo o tempo não tira de professor/aluno.

O que mais ficou sublinhado pra mim foi a frase “arte faz parte do meu esqueleto humano, junto ao meu DNA e principalmente alojada em meu Coração” disse o jovem!
Inevitavelmente o convidei para ser mais um entrevistado na sessão do nosso blog “FOCO UNIVERSITÁRIO” acompanhem as respostas do Vini:

“FOCO UNIVERSITÁRIO 2” do Blog Continental Cultural, via Professor Tiago Ortaet pergunta:
1)    Durante seus anos de aluna em nossa escola em quais atividades você mais participou e qual a importância dessa formação para sua vida?
V.C.: As atividades que mais participei foram os interclasses, por quê  neles eu além de participar das atividades como jogos eu também dançava  e através dessas brincadeiras de até mesmo dançar fui fazer uma faculdade de Dança .

2)    Você teve boa relação com as artes dentro da escola? De que forma?
Sim, através da dança nos intervalos e sala de aula como por exemplo desenhos e pinturas 

3)    Como foi sua preparação para o vestibular?
Não vou mentir não estudei muito. Na verdade eu passei com a capacidade de saber resgatar o que aprendi com boas palavras

4)    Como tem sido sua inserção no ensino superior? Quais os primeiros aprendizados adquiridos e as dificuldades enfrentadas?
Super bem, os aprendizados são em história da arte, anatomofisiologia , biodança e etc.. E sem esquecer das dificuldades que eram de levantar cedo , trabalhar, estudar , namorar e muitos outros que não convém nem falar ...

5)    Se pudesse voltar ao tempo o que você faria diferente em sua formação no Ensino Fundamental e Médio?
Teria estudo para todas as provas, por que muitas vezes pedia cola para os colegas (rsrsrs)

6)    Qual matéria você tem se identificado mais no seu curso?
Claro que Artes.

7)    Quais suas perspectivas e seus sonhos para o futuro?
É ser o melhor ser humano, ser sensível, tudo que muitos outros seres humanos dizem não se importarem em ser , e claro um dia com muita dedicação me tornar um grande dançarino ou bailarino.

8)    De quais formas a arte está presente no seu dia a dia?
Na música , quando escuto principalmente uma música quando me acompanha no meu trabalho, as cores nas roupas que vendo, nas formas de roupa que visto, estão por todas as partes...

9)    Pensando nas linguagens das artes; quais suas preferências? Teatro, Cinema, Música, Dança, Teatro, Pintura, etc. Qual a relevância que você vê num profissional que tem grande envolvimento com a cultura?
Dança, sei lá é uma coisa de outro mundo ... Grandes dançarinos e dançarinas me inspiram muito e o mais legal disso tudo é que mesmo o tempo estando passando eles não perdem as raízes, sei que muita coisa muda mais ainda fica um pezinho ( como se diz) na senzala... (rsrsrs)

10)                      Do que mais sente saudade do Gleba?
Sinto saudade do meu rosto sem espinhas , sinto saudade das verdadeiras amizades que tive , sinto saudades de alguns professores , e principalmente dos intervalos com Música ( de preferência Black )
_______________________________________________________

Deixo aqui registrado que ainda hoje conversando com o Vini que me chamou no chat do facebook trocávamos ideias sobre as artes e sobre a vida; problemas aparecem, eles devem ser encarados como desafios; só assim nos tornamos mais fortes; não desanime e como disse; recuar só se for pra pegar impulso hein!!! Sucesso garoto!!!
Tiago Ortaet

VEJA TAMBÉM

0 comentários