CARTA ABERTA A TODA COMUNIDADE ESCOLAR - MANIFESTO


Prezados senhores do Conselho de Escola da E.E. Parque Continental Gleba I, como membro desse conselho, peço mais uma vez licença para contribuir em nossa pauta de discussões a fim de expor um lamentável fato ocorrido nos últimos dias, que interfere diretamente na proposta democrática na qual o corpo gestor conduz nossa escola. Proponho o diálogo a seguir:

Tenho uma trajetória nesta unidade escolar desde sua fundação há quase 12 anos, que muito me orgulha e dentre tantos projetos já realizados, na busca por uma cultura de paz e por um ideal coletivo, a consulta popular realizada no ano de 2010 para escolha de um patrono para nossa unidade escolar foi afrontada por uma imposição política.

Recentemente no ano de 2010 eu, ex-aluno da escola, morador do bairro por mais de 18 anos, professor em efetivo exercício na escola, propus um projeto de nomeação da unidade com cunho democrático entre os profissionais, alunos e seus familiares, além de uma ampla consulta publica com os moradores da região para escolha de um nome definitivo em nossa escola que desde sua fundação possui o mesmo nome do bairro; nome este que no ano de 2000 nos foi comunicado que seria provisório.

Decidi realizar essa ampla discussão de possíveis homenageados como patronos dessa casa do saber por compreender que os moradores, professores, alunos e familiares, são os verdadeiros protagonistas da construção de cidadania que realizamos aqui e também por sermos capazes de escolher nosso homenageado.

Assim foi feito, tendo sido recebido sugestões de nomes, redigido o projeto pedagógico com as devidas candidaturas sugeridas, enquete simbólica no site oficial da escola, debate entre os alunos, explicação do projeto em reunião de pais e intenso debate com os profissionais durante as reuniões escolares.

Dois dos nomes mais citados foram: Renato Mafredini Júnior, um dos maiores pensadores e poetas da geração 80, que deixou um legado literário que influencia até hoje os jovens do país, um líder inconstestável em sua postura artística. Outro também citado e votado foi Ayrton Senna da Silva que foi um exemplo vitorioso e um esportista consagrado. Porém destes nomes votados, o nome do automobilista Ayrton Senna, foi consultado que já há uma escola com seu nome, portanto teve de ser descartado.

Outros nomes também lembrados na semana de sugestões foram: Zilda Arns (Sanitarista e médica em missão no Haiti) Augusto Boal (maior teatrólogo Brasileiro que difundiu sua metodologia por todo o mundo) José Mindlin (Bibliotecário e dono do maior acervo particular do Brasil).

Para nossa profunda surpresa, na semana passada nos deparamos com decreto no diário oficial com a imposição de que a partir desta data a escola passaria a se chamar “Luiz Eduardo Bigatello”.

Aproveito para destacar nossos profundos respeitos a esse senhor desconhecido de nossa comunidade, mesmo não tendo nenhuma relação com a educação, com o bairro ou com nossa geração, pudemos ler que foi um cidadão de bem, através da pesquisa que fizemos ao saber do fato. Porém vale consultar sua biografia publica no site de buscas “google” pois aparecem alguns antecedentes duvidosos.

Temos a predileção para um patrono com um perfil de educador, missionário ou um artista contestador, como de fato, os candidatos de nossa votação possuem. Líderes positivos de suas profissões.

Meus questionamentos e certamente os questionamentos de minha comunidade, meus alunos e meus colegas de trabalho a quem represento nesse momento, são de que todo político é representante da população e DECLARAMOS que não nos sentimos nenhum pouco representados, uma vez que não houve nenhuma consulta popular de qualquer natureza para saber a opinião da comunidade, afinal já tínhamos manifestações a esse respeito.

Portanto faço-me presente através deste documento para manifestar-me contrário a decisão de nomeação de nossa escola com o projeto de lei NÚMERO 871 DE 2011 do Senhor Deputado Estadual Cauê Macris.

Minha proposta é que façamos uma escolha DEMOCRÁTICA como proposto desde o início por mim, inclusive coloco a disposição mais uma vez nosso site educativo como plataforma para uma consulta publica. Esse projeto pedagógico de nosso site já recebeu mais de 200 mil visitas na internet, foi exposto em 3 países, matérias educacionais em diversos periódicos da cidade e do estado, além de envolver toda a comunidade escolar, portanto é em potencial um grande disparador de opiniões.

Os eleitores dessa comunidade gostariam de serem ouvidos, estamos certos disso!

Como professor acho deselegante que tal postura tenha sido tomada, sem levar em conta as pessoas que fazem a escola, afinal escola não é somente um prédio com salas de aulas, escola é quem a faz, são as tantas pessoas que estão nessa construção cidadã diariamente, sobretudo convido todos os envolvidos para o diálogo que ao meu ver é a melhor solução.



Guarulhos, 04 de Outubro de 2011



Professor Tiago Geraldo do Nascimento (Pseudônimo Artístico Tiago Ortaet)

Arte/Educador em efetivo exercício da Escola Estadual Parque Continental Gleba I

VEJA TAMBÉM

5 comentários