DICAS MUSICAIS PARA SAIR DO TÉDIO NAS FÉRIAS + ENTREVISTA COM A BANDA SOUND BULLET!

por - 29 julho

Oi gente, como vão vocês? Quanto tempo que não posto aqui!
Quem me conhece sabe o quanto sou viciada em internet (HAHA) e o quanto gosto de música. Eu estava sem nada pra fazer e pensei: eu com certeza não sou a única! Aqui vão algumas dicas de músicas de vários estilos musicais (e um bônus no final!):

SE VOCÊ CURTE COVERS DE MÚSICAS EM INGLÊS....


Airspoken
Twitter: @airspoken
Facebook: https://facebook.com/airspokenband

Quatro garotos dos Estados Unidos (Anthony, Angel, Eli e Justin) fazem releituras únicas das músicas que todo mundo já ouviu. O estilo deles é o rock. Ouçam a música Problem, da cantora Ariana Grande em uma versão surpreendente:



Megan & Liz
Twitter:  @meganandliz
Facebook: https://www.facebook.com/MeganandLiz

Duas irmãs gêmeas muito fofinhas fazendo covers das principais músicas pop! Elas também tem suas próprias músicas autorais, que são hits (recomendo a dançante Release You). Vale a pena conferir essa versão de Talk Dirty, do Jason Derulo:



Boyce Avenue
Twitter: @boyceavenue
Facebook: https://www.facebook.com/BoyceAvenue

Provavelmente você já o ouviu, mas não posso esquecer dele! Ele faz versões tão apaixonadas... ah, o amor! Aqui está a versão toda in love da música Only Girl (In TheWorld) da cantora que amamos, Rihanna:



SE VOCÊ CURTE COVERS DE MÚSICAS EM PORTUGUÊS... 
Esse vídeo o Prof. Tiago pira! HAHAHA. TriGO! é um trio de cariocas que fazem medleys com músicas de artistas tanto nacionais quanto internacionais. Os meninos tem talento, viu! Harmonizam muito bem juntos. Eles prestam uma homenagem muito bonita à banda Legião Urbana <3:



Tay Galega
Twitter: @taygalega
Facebook:  https://www.facebook.com/TaygalegaOficial

Uma menina do sul muito simpática e feliz com a vida! Começou fazendo covers a alguns anos atrás e hoje conquista fãs pelo Brasil inteiro com suas próprias músicas. A música que a gente já enjoou de tanto ouvir ganhou uma grande versão! Domingo de Manhã, da dupla Marcos e Belutti:



PRE-PA-RA!
Deu até saudades do show da diva na escola! E ah, um spoiler: está vindo um mega post de comemoração de um ano do show com fotos exclusivas!  Essa versão de Show das Poderosas, da Anitta, é muito gostosa de se ouvir!


E AGORA VAMOS AO BÔNUS... ENTREVISTA EXCLUSIVA!

Conheça a banda Sound Bullet



Guilherme - vocal/guitarra
Fred - baixo/vocal
Henrique - guitarra
Pedro - bateria

Estava no tédio e essa banda do Rio de Janeiro me seguiu no twitter. A bio (informação contida no perfil) chamou minha atenção: mais que uma banda de indie rock! Fui ouvir e não precisei de 30 segundos pra curtir a banda e amar a letra! Conversei com eles e felizmente o Fred topou na hora  bater um papo com a gente por email. 

BCC: Boa tarde! Na hora em que ouvi vocês, tive certeza que os outros alunos iriam adorar como eu adorei! Descrevam a banda para os conhecermos melhor. Como tudo começou? 
Fred:  Ah, bom saber. Então, começou em 2009 com a amizade entre o Guilherme e o Ton, nosso antigo guitarrista. Algo como uma última chance de ter uma banda séria, já que eles já estavam entrando na faculdade. O Guilherme me chamou e começamos a trabalhar as primeiras canções que entrariam na nossa demo com diversos bateristas até eu conhecer o Pedro. A química foi bem interessante e decidimos prosseguir. Esse ano, o Ton resolveu sair por divergências musicais (sem briga alguma) e o Henrique assumiu o posto.

BCC: Em quem vocês se inspiram, tanto no indie rock quanto em outros estilos musicais?
Fred: Bom, inicialmente, como todo adolescente que cresceu ali nos anos 2000, indie rock era Arctic Monkeys, Strokes, Kasabian, Bloc Party, Klaxons, Kooks, etc. Então, a gente se mirava nessas bandas apesar do nosso sempre ter sido mais abrangente. Com a produção do EP "Ninguém Está Sozinho", a gente abriu de vez o naipe do nosso indie rock com R.Sigma (ótima banda carioca que o nosso produtor Diogo Strausz tocava), Rancore, As Tall As Lions, Minus The Bear, Incubus, Queens of The Stone Age, The Dear Hunter, etc. E, recentemente, abrimos mais um pouquinho com o que temos ouvido atualmente: Chon, Circa Survive, El Efecto, Scalene, Hover, Clashing Clouds, Stereophant, Mars Volta.

BCC: Vocês poderiam indicar um videoclipe com o qual se identifiquem?
Fred: Se identificar com um clipe é difícil. Mas, The Suburbs do Arcade Fire e Hope Is A Butterfly Not Its Net Captor do RX Bandits são ótimos. Um tipo de clipe que faríamos, com certeza.

BCC: No twitter, vocês recomendam muitas bandas da nossa cena brasileira. Vocês podem recomendar algumas para nós do BCC?
FredAli em cima eu falei de algumas, mas repito aqui: R.Sigma, Rancore, Medulla, Menores Atos, Bullet Bane, Scalene, Versalle, Clashing Clouds, Stereophant, Hover, Topics Apart, Pub Junkie, Nove Zero Nove, Canto Cego, Facção Caipira. Tem muitas mais e pra todos os gostos: Metal, indie, rock clássico, blues, etc.

BCC: A realidade da cultura brasileira faz com que os artistas busquem incessantemente por apoios, parcerias, patrocínios, para alcar novos vôos na carreira; quais são suas principais fontes de sobrevivência? Já é possível viver só de música?
Fred: Não. É bem difícil viver de música. Tiramos bem pouco dinheiro e, se colocássemos no papel, estaríamos no prejuízo. "Sobrevivemos" da venda de merchandising (camisas, cds, adesivos, bottons), os streamings e vendas online ainda são muito pouco, mesmo em quem atingiu algum nível. Mas, todos temos empregos fora da música. Quanto a apoio, a união entre bandas é importante. Procurem saber sobre #acenavive e a #acenavivesp, movimentos para a união de bandas de modo a superar as barreiras iniciais. 

BCC: O marketing de uma banda é bastante determinante para a visibilidade. Como vocês administram isso? 
Fred: Eu, Fred, sou formado em comunicação e jornalismo, então, faço o papel de administrar nossas mídias e buscar veículos. Quando do lançamento de algum material importante, preparo releases e entro em contato com os meios. Mas, normalmente, faço a busca por fãs no twitter através de palavras-chave, uso os anúncios do facebook para atingir determinados públicos e ultrapassar os limites da rede social. O importante, que não é segredo, é ir atrás de um público-alvo.

BCC: Quais são os projetos futuros?
Fred: Recentemente (não tem nem um mês, na verdade), lançamos o clipe de Aceitar Perdão (você pode assistir logo ali em cima) que, acreditamos ser o encerramento da divulgação do EP, especificamente. É possível que saia alguma live session de alguma música do álbum ou um webclipe bem tardio, mas nada certo. Certo é que damos continuidade tentando lançar ainda um single esse ano e, ano que vem, devemos gravar um full lenght.

BCC: Vocês tem planos de virem tocar em São Paulo? Há alguma data confirmada?
Fred: Então, estivemos ai em junho no que era pra ser uma turnê, mas, por vários motivos (entre eles tocar no Circo Voador), acabamos fazendo um show só no Sensorial Discos. Queremos muito voltar ainda este, talvez outubro ou novembro. Nada confirmado.

BCC: Muito obrigada, caras! E não desistam, vocês têm muito sucesso pela frente. Nós do BCC desejamos sorte na caminhada e estaremos torcendo por vocês! 
Fred: Muito obrigado! Nós que agradecemos! Nos vemos em breve.

Agradecimentos especiais: Roberta Ragonha e Tiago Ortaet (realizaram algumas das perguntas)

E aí, gostaram??? Eu simplesmente amei o jeito descontraído e a paciência do Fred! Bem bacana ele, não é mesmo?
Não esqueçam de contar pra mim no face se curtiram minhas dicas! Clique aqui ;)




VEJA TAMBÉM

0 comentários